Marca do Crea-SP para impressão
Disponível em <https://www.creasp.org.br/engenheiras-comandam-comissoes-do-crea-sp/>.
Acesso em 21/04/2021 às 02h39.

Engenheiras comandam Comissões do Crea-SP

Mulheres dão exemplo de profissionalismo

30 de março de 2021, às 8h00 - Tempo de leitura aproximado: 3 minutos

Com o crescimento do número de mulheres nas Engenharias, elas passam a ocupar mais espaços de representatividade no mercado de trabalho e isso não é diferente no Crea-SP: quem coordena a Comissão Especial de Acompanhamento de Processos de Convênios e Parcerias é a Engenheira Ambiental e Civil Maria Olívia Silva; a Comissão Permanente de Acessibilidade (CPA) está sob a coordenação da Engenheira Civil Vanda Maria Cavichioli Mendes Ferreira; a Engenheira Civil e de Segurança do Trabalho Rita de Cássia Esposito é a coordenadora adjunta da Comissão Permanente de Legislação e Normas (CLN); e a Engenheira de Alimentos Claudia Cristina Paschoaleti é a diretora administrativa adjunta do Conselho para 2021.

“É pelo exemplo que teremos mais mulheres ocupando cargos de liderança. Precisamos mostrar aos jovens de hoje como somos fortes na área de tecnologia e de engenharia”, analisa Claudia.

 

A evolução na Engenharia de Alimentos

Formada em 1992, Claudia lecionou no mesmo local em que se formou, no Centro Universitário da Fundação Educacional de Barretos (Unifeb), onde também supervisionou o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos Lácteos. Conselheira suplente de 2012 a 2014, assumiu a cadeira de titular no Crea-SP em 2018 pela Associação Barretense de Engenharia, Arquitetura e Agronomia.

A engenheira de alimentos, Claudia Cristina

“A tecnologia avançou rapidamente. Para mim, a melhor definição da Engenharia de Alimentos é colocar ar dentro do chocolate, o chocolate aerado. Também é possível desenvolver carne vegetal, ou seja, temos a produção de carne em laboratório. São exemplos que parecem ficção científica, como os alimentos em cápsula para os astronautas”, afirmou.

 

Da Engenharia Ambiental para a Civil

Maria Olívia Silva se interessou pela Engenharia Ambiental quando terminou a escola, com 17 anos. Formou-se em 2006 na Faculdade Municipal Franco Montoro, em Mogi Guaçu. Em 2015, cursou Engenharia Civil na Faculdade Maria Imaculada, também em Mogi Guaçu.

A busca pela profissionalização em Engenharia Civil uniu as duas áreas e fortaleceu o trabalho desempenhado por sua empresa de consultoria. No Crea-SP, sua missão como conselheira começou na suplência em 2016. Assumiu a titularidade em 2018, representando a Associação de Engenheiros e Técnicos de Mogi Mirim.

Maria Olívia é engenheira ambiental e engenheira civil

Na Comissão Especial de Acompanhamento de Processos de Convênios e Parcerias Firmados pelo Crea-SP, Maria Olívia é responsável por coordenar os trabalhos que envolvem todos os termos de fomento e define a função como a ponte entre o Conselho e as entidades. “Nesse cargo consigo perceber as transformações positivas implementadas pela atual gestão.”

 

De inspetora a conselheira do Crea-SP

Vanda Maria Cavichioli enfrentou resistência do pai quando decidiu cursar a faculdade de Engenharia Civil, por considerar uma “profissão de homem”. Determinada, formou-se em 1980 no Centro Universitário Moura Lacerda, em Ribeirão Preto. “Tínhamos de conquistar espaço na profissão”, comentou. Hoje, trabalha na Prefeitura de Dobrada, onde atua na área de projetos, elaboração de orçamentos, acompanhamento de obras e fiscalização.

Vanda Maria está à frente da Comissão Permanente de Acessibilidade

Antes de se tornar conselheira no Crea-SP, em 2017, pela Associação dos Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos de Taquaritinga, foi inspetora do Conselho. Começou em 1988, conferindo Anotações de Responsabilidade Técnica (ARTs). Hoje responde pela coordenação da Comissão Permanente de Acessibilidade (CPA).

 

Respeito às normas

Formada em 1986 pela Universidade de São Francisco, Rita de Cassia Esposito fez pós-graduação em Gestão Ambiental e Engenharia de Segurança do Trabalho na Universidade Santa Cecília, em Santos.

A engenheira civil e de segurança do trabalho, Rita Esposito

Estagiou na Associação Brasileira de Cimento e, assim que formada, foi efetivada. Assumiu a chefia de laboratório na área e se dedicou à pesquisa. Depois, abriu a própria empresa. Envolvida com entidades de classe, ao se mudar para Bertioga procurou a Associação dos Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos da cidade. Em 2016, elegeu-se conselheira titular no Crea-SP. Anteriormente, havia desempenhado a função de inspetora chefe em Bertioga.

Na coordenação adjunta da Comissão Permanente de Legislação e Normas (CLN), Rita desenvolve trabalhos na área de avaliação de perícias.

 

Produzido pela CDI Comunicação

Supervisão: Equipe de Comunicação Corporativa e Estratégia do Crea-SP


Cadastre-se para receber nossa Newsletter