Brasil. República Federativa do Brasil
Notícias RSS

contraste

separador

Ar condicionado em edifícios de uso público e coletivo

Crea-SP e ABRAVA debatem aplicação de lei de manutenção, operação e controle

Na quinta-feira, 26 de julho, a Sede Angélica do Crea-SP reuniu conselheiros da casa e membros do Colégio de Entidades Regionais – CDER-SP para um debate sobre manutenção de ar condicionado em edifícios de uso público e coletivo, com foco na Lei nº 13.589, de 4 de janeiro de 2018, que estabeleceu o cumprimento de um Plano de Manutenção, Operação e Controle de ar condicionado – PMOC.

De acordo com a lei, “todos os edifícios de uso público e coletivo que possuem ambientes de ar interior climatizado artificialmente devem dispor de um Plano de Manutenção, Operação e Controle - PMOC dos respectivos sistemas de climatização, visando à eliminação ou minimização de riscos potenciais à saúde dos ocupantes”.

Compuseram a mesa diretora do evento o Diretor Financeiro do Crea-SP, Engenheiro RODOLFO FERNANDES MORE; o Presidente da Associação Brasileira de Refrigeração, Ar condicionado, Ventilação e Aquecimento – ABRAVA, Engenheiro ARNALDO BASILE; o Coordenador adjunto do Colégio de Entidades Regionais de São Paulo – CDER-SP, Engenheiro JOSÉ GERALDO TRANI BRANDÃO; o Coordenador da Câmara de Engenharia Mecânica e Metalúrgica do Crea-SP, Engenheiro JANUÁRIO GARCIA ; o Diretor Administrativo Adjunto do Crea-SP, Engenheiro GILMAR VIGIODRI GODOY; o Presidente da Associação dos Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos da Região de Votuporanga – SEARVO e Diretor do Instituto Paulista de Entidades de Engenharia e Agronomia – IPEEA, Engenheiro MAMEDE ABOU DEHN JUNIOR; e o Superintendente de Colegiados do Crea-SP, Engenheiro GUMERCINDO FERREIRA DA SILVA.

“O IPEEA é parceiro desde o princípio deste projeto da ABRAVA e são iniciativas como esta que colocam o Crea-SP , as entidades e nós profissionais em um nível elevado de discussões e de informação, fortalecendo ainda mais a nossa atuação”, disse Abou Dehn.

“A lei foi sancionada em janeiro, com um prazo de seis meses para a sua aplicação, daí a importância deste encontro que, espero, seja um marco para o estabelecimento de uma parceria para a disseminação de novos conhecimentos, não apenas no âmbito do Conselho, mas também nas entidades de classe”, disse Godoy.

“Nosso intuito é trazer aos participantes informações mais precisas sobre a lei, que tem muitas particularidades que precisam ser acompanhadas. Para ampliar esse debate, estabelecemos três pilares de sustentação: primeiro, levar ao conhecimento dos nossos colegas técnicos, que já militam na área, um detalhamento da importância do PMOC; o segundo, tratar do assunto junto aos empreendedores, proprietários e contratantes dos serviços de manutenção, operação e controle; e a terceira coluna dessa estratégia são justamente os agentes fiscalizadores e, para isso, contamos com a atuação decisiva do Crea-SP”, disse Basile, ressaltando que o principal objetivo é propiciar à sociedade usufruir de uma maneira mais adequada desses serviços.

“Esse tipo de informação agrega um conhecimento primordial para os nossos profissionais e nos auxilia, inclusive, no relato de processos futuros”, disse More, ressaltando a importância da participação de conselheiros da Câmara Especializada de Engenharia Mecânica e Metalúrgica e assistentes técnicos do Crea-SP no debate.

Precedendo às palestras, o Presidente da ABRAVA fez uma apresentação institucional sobre as atividades e realizações da entidade. “Um país tropical como o nosso não pode prescindir de sistemas de climatização de ambientes”, disse Basile ao destacar que, mesmo em meio à crise econômica do país, o setor de refrigeração vem mostrando evolução ao longo dos últimos anos.

“Dessa nossa parceria com o Crea-SP, objetivamos a integração e organização das entidades; a proteção ao exercício legal das atividades dos engenheiros; o reconhecimento e a representatividade profissional perante à sociedade; o incentivo ao empreendedorismo e à especialização; e a eliminação do assédio oportunista de profissionais não especializados”, ressaltou Basile.

Os engenheiros Leonardo Cozac e Arnaldo Lopes Parra discorreram sobre o tema principal do encontro e, na sequência, foi aberto um painel de debate com a apresentação dos principais questionamentos sobre PMOC feitos ao canal de perguntas frequentes da ABRAVA, com mediação do engenheiro Gerson Catapano.

Arnaldo Parra é Engenheiro Mecânico, Engenheiro de Segurança do Trabalho, Engenheiro de Refrigeração e Ar-condicionado e Administrador de Empresas. É Vice-presidente de Comunicação e Marketing da Abrava – Associação Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Ventilação e Aquecimento.

Leonardo Cozac é Engenheiro Civil e de Segurança do Trabalho, e vice-presidente de Desenvolvimento Profissional da Abrava. Consultor certificado em qualidade do ar. Membro do Qualindoor – Departamento Nacional de Qualidade do Ar Interno da Abrava

Gerson Catapano é Engenheiro Mecânico e presidente do Departamento Nacional de Instalação e Manutenção de Ar condicionado da Abrava, diretor do SINDRATAR-SP e da SBCC – Sociedade Brasileira do Controle de Contaminação.

Produzido pelo Departamento de Comunicação e Eventos do Crea-SP

Reportagem e fotos: Jornalista Perácio de Melo – DCEV/SUPCEV


  • compartilhar
  • Enviar por e-mail
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Orkut
índice de notícias

Exibir notícias por:

Institucional

Fiscalização

Tecnologia

Clipping










Crea-SP

Av. Brigadeiro Faria Lima, 1059

Pinheiros • São Paulo • SP • CEP 01452-920

Atendimento: 0800-17-18-11