Brasil. República Federativa do Brasil
Notícias RSS

contraste

separador

Crea-SP concluiu na sexta-feira (14) fiscalização em 56 municípios do Interior

Força-tarefa percorreu as regiões de Araçatuba, Presidente Prudente, Adamantina, São José do Rio Preto e Jales

Veja aqui algumas fotos da Força-Tarefa registradas durante a ação de fiscalização


Em 2020, fiscalização do Crea-SP terá como uma de suas prioridades atividades nas áreas da Engenharia de Agrimensura e Agronomia (na foto, fazenda em Araçatuba)


Nesta sexta-feira, 14/02, o Crea-SP concluiu a primeira ação de seu Plano de Fiscalização para 2020, com uma força-tarefa composta por 44 Agentes Fiscais (22 duplas), contemplando 56 cidades das regiões de Araçatuba, Presidente Prudente, Adamantina, São José do Rio Preto e Jales. A primeira ação da força-tarefa do Crea-SP em 2020 alcançou os seguintes municípios:

Na região de Araçatuba: Araçatuba, Guararapes, Birigui, Buritama, Penápolis, Avanhandava, Ilha Solteira, Pereira Barreto e Andradina.

Na região de Presidente Prudente: Presidente Prudente, Presidente Bernardes, Presidente Venceslau, Presidente Epitácio, Rosana, Teodoro Sampaio, Santo Anastácio, Rancharia, Pirapozinho, Ribeirão dos Índios, Regente Feijó, Martinópolis, Alvares Machado, Euclides da Cunha e Mirante do Paranapanema.

Na região de Adamantina: Adamantina, Lucélia, Florida Paulista, Pacaembu, Irapuru,  Osvaldo Cruz, Parapuã, Tupã, Iacri, Bastos, Guatá, Dracena, Junqueirópolis, Tupi Paulista, Pauliceia e Panorama.

Na região de São José do Rio Preto: São José do Rio Preto, Mirassol, José Bonifácio, Olímpia, Votuporanga, Cardoso, Valentim Gentil, Fernandópolis, Pedranópolis e General Salgado.

Na região de Jales: Jales, Santa Fé do Sul, Auriflama, Palmeira D’Oeste, Urânia e Três Fronteiras.


A força-tarefa vai fiscalizar os mais variados tipos de empresas da área tecnológica


Como funciona

Foram programadas 40 ações para cada dupla de Agentes Fiscais, com a previsão de contatar 160 empresas sem registro no Crea-SP. Os resultados da ação ainda estão sendo sistematizados, mas a expectativa era de que a força-tarefa visitasse, no total, cerca de 440 empresas, visando não somente à regularização do seu registro, mas também para orientá-las quanto a outras exigências legais.

Para esta ação o Crea-SP fez uma seleção prévia de empresas com base nos bancos de dados de órgãos como a Junta Comercial do Estado de São Paulo, Receita Federal, Receita Estadual e outros. Comparando esses dados com as informações disponíveis em seu sistema, o Crea-SP consegue, em princípio, detectar as empresas que estão atuando na área sem o devido registro. 

Nas empresas visitadas, o Crea-SP busca identificar, principalmente, pessoas físicas e jurídicas sem registro no Conselho, mas também a existência ou não de responsável técnico pelas atividades dessas empresas.


Agente Fiscal do Conselho em ação


Em 2020 serão fiscalizados, especificamente:

Na área da Engenharia de Agrimensura: órgãos públicos e prestadores de serviços, para verificação da regularidade de registro, a emissão de ARTs de Desempenho de Cargo e Função, o cumprimento do Salário Mínimo Profissional, situação de Contratos e também para o levantamento dos profissionais em atividade. A força-tarefa do Crea-SP irá verificar todas essas exigências documentais nas atividades de Levantamento Geodésico e Topográfico; Aerofotogrametria; Georreferenciamento de Imóveis Rurais e Urbanos; e Cartografia.

Na área da Agronomia a principal documentação fiscalizada são os Receituários Agronômicos para aplicação de defensivos agrícolas nas atividades de Produção de Sementes (Matrizes e Mudas); Cultivo e Colheita; e Produção Florestal, além da verificação de exigências legais na atividade de Crédito Rural.

Na área da Engenharia Civil a mesma documentação será verificada nas atividades de Engenharia de Tráfego: Sinalização de Vias Públicas;  Estudo de Viabilidade para Implantação de Radares e Semáforos, Instalação e Manutenção, além da emissão de ARTs para cada uma dessas atividades. Ainda na área da Engenharia Civil serão fiscalizadas as atividades de Transporte e Destinação Final de Resíduos Sólidos; Terraplenagem; Redes Hidráulicas e Sanitárias; e Pavimentação.

Na área da Engenharia Elétrica a mesma documentação será exigida na fiscalização de Obras Públicas: Regularidade de Registro; Levantamento de Profissionais; ARTs de Desempenho de Cargo e Função; Salário Mínimo Profissional; e Contratos. Em 2020 o foco da fiscalização do Crea-SP nessa área serão as empresas fornecedoras de serviços e infraestrutura de Telecomunicações, nas atividades de Instalação/Manutenção de Equipamentos Médicos/Hospitalares/Odontológicos; Energia Fotovoltaica; Redes Elétricas; e Geradores.

Na área da Engenharia Mecânica e Metalurgia serão fiscalizados os profissionais e empresas do setor aeronáutico (fabricantes de aeronaves; empresas de manutenção aeronáutica; hangares em aeroportos; hangares em aeródromos). Ainda serão fiscalizadas nessa área elevadores e escadas rolantes; embarcações; manutenção de máquinas; condicionadores de ar; e a indústria moveleira (manutenção de máquinas).

Na área da Engenharia Química será fiscalizada a fabricação de cerveja, refrigerante, alimentos e ração animal, além de remédios e cosméticos.

Na área da Engenharia de Segurança do Trabalho: Cadastro de Prestadores de Serviços em Órgãos Públicos e Privados; Cargo Técnico de acordo com a Resolução nº 430/1999; Salário Mínimo Profissional; Fiscalização de Instituições de Ensino. Para verificação de Programas de Prevenção de Riscos Ambientais e Programas de Condições e Meio Ambiente de Trabalho.

E na área de Geologia e Engenharia de Minas serão fiscalizados os Aterros Sanitários; Minas, Pedreiras e Barragens; Perfuração e Manutenção de Poços Aartesianos; e serviços de Sondagem.


A seleção das empresas a serem fiscalizadas decorre de demandas dos profissionais e da própria sociedade  


Como foi em 2019

As forças-tarefas do Conselho paulista fiscalizam o exercício profissional em diversas áreas das Engenharias, Agronomia e Geociências e, nos últimos anos, mais especificamente as áreas de mineração, águas subterrâneas, barragens de contenção e hidrelétricas, indústrias de todos os segmentos (principalmente as vinculadas aos setores de Petróleo, Alimentos, Química, Farmacêutica, Borracha, Cerâmica, Bebida e Agroindústria) e as chamadas “obras de arte da engenharia” (pontes, passarelas, túneis e viadutos), além de estabelecimentos hospitalares.

Essas áreas foram enfatizadas pela fiscalização do Crea-SP principalmente no ano passado, em decorrência de demandas da sociedade, geralmente noticiadas pelos tradicionais veículos de comunicação e repercutidas nas mídias sociais, o que significa que novas áreas podem se transformar em objeto da fiscalização nos próximos anos ou a qualquer momento.

Em 2019 foram realizadas cerca de 1000 ações nas mesmas regiões. O principal objetivo da fiscalização sempre é o de identificar a atuação de leigos em atividades exclusivas de profissionais do Sistema Confea/Crea e o resultado da força-tarefa de 2019 foi a identificação de aproximadamente 10% de pessoas físicas fiscalizadas sem registro no Crea-SP, e cerca de 30% de pessoas jurídicas. Outro tipo de irregularidade detectada foi a falta de Anotações de Responsabilidade Técnica – ARTs, sempre sanada com base em orientações do Crea-SP.

Caso o Crea-SP constate, entre as empresas previamente selecionadas para a fiscalização, aquelas que estão funcionando sem registro no Conselho, seus agentes fiscais preparam um Auto de Infração, orientando a empresa a requerer seu registro. Para facilitar a correção da irregularidade, o Crea-=SP fornece, no ato, todos os documentos necessários para tal providência.

“Toda ação de fiscalização do Crea-SP visa a coibir a atuação de pessoas físicas e jurídicas não habilitadas nas execuções de atividades inerentes as profissões das áreas da Engenharia, Agronomia e Geociências, para, assim, ajudar a garantir a segurança da população”, esclarece o presidente do Crea-SP, Eng. Vinicius Marchese Marinelli.


A população pode ajudar

Para enfatizar junto à população a importância da fiscalização do exercício profissional, o Crea-SP está deflagrando uma ação publicitária institucional, específica para o evento, que consiste na publicação de anúncios em jornais e emissoras de TV da região, instalação de outdoors em 7 grandes cidades da região e inserção de spots em emissoras de rádio locais.

Ao longo do ano, a população pode sugerir ao Crea-SP onde realizar diligências de fiscalização do exercício profissional. Um munícipe, por exemplo, que queira fazer uma denúncia sobre irregularidade no exercício profissional pode acessar o serviço FALE CONOSCO no Portal Crea-SP – www.creasp.org.br (no canto superior direito ou no rodapé da home page) ou, se preferir, baixar por meio do APP Crea-SP. Se preferir relatar sua denúncia ou sugestão de fiscalização presencialmente, o interessado pode procurar uma das Unidades de Atendimento do Conselho (a busca das Unidades também pode ser feita pelo acesso ao FALE CONOSCO).

 

Produzido pelo Departamento de Comunicação do Crea-SP / SUPGES
Reportagem: Jorn. Guilherme Monteiro.
Fotos: Equipe GRE 1.
Colaboração: Beatriz Ferreira - Estagiária de Jornalismo.
 

 


  • compartilhar
  • Enviar por e-mail
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Linkedin
índice de notícias

Exibir notícias por:

Institucional

Fiscalização

Tecnologia

Clipping










Crea-SP

Av. Brigadeiro Faria Lima, 1059

Pinheiros • São Paulo • SP • CEP 01452-920

Atendimento: 0800-17-18-11