Brasil. República Federativa do Brasil
Notícias RSS

contraste

separador

Força-tarefa do Crea-SP fiscaliza instalações portuárias no Estado

Ação foi concluída na sexta-feira (26) em Santos e São Sebastião


Além do Porto de Santos (foto acima), força-tarefa do Crea-SP também fiscalizou atividades no Porto de São Sebastião
 

Com área útil total de 7,8 milhões de metros quadrados, quase 16 quilômetros de cais, 55 terminais marítimos e retroportuários, além de 65 berços de atracação, sendo 51 públicos e 14 privados, o Porto de Santos, o mais importante da América Latina, movimentou no exercício de 2017, segundo levantamentos da Companhia de Docas do Estado de São Paulo – CODESP, cerca de 130 milhões de toneladas de cargas, atingindo recorde anual de movimentação. O valor é 14,1% maior que o verificado no ano anterior e 8,3% acima da então melhor marca anual, de 2015. Para chegar a esses números, o sistema portuário da região conta com forte presença da Engenharia em suas diversas modalidades, exercida também no Porto de São Sebastião, que, situado no litoral norte, é estratégico para o escoamento de cargas produzidas no Vale do Paraíba e região de Campinas, e ainda nas atividades dos Terminais de Uso Privado (TUPs), considerados grande arma da União para atração de investimentos, aumento da concorrência e melhoria da eficiência logística.

Atento às crescentes demandas das Engenharias geradas no sistema portuário do Estado, o Crea-SP realizou na semana passada, do dia 22 ao dia 26, mais uma mega-ação de fiscalização sobre o exercício profissional, desta vez em Santos e São Sebastião, enfocando atividades ligadas a questões ambientais relativas a instalações, revitalizações, construções, manutenção de estruturas e equipamentos necessários às atividades portuárias e retroportuárias.


Eng. Arthur Ferreira, Gerente Regional do Crea-SP, orientando as equipes de fiscalização sobre o objetivo da força-tarefa
 

Na preleção às equipes da força-tarefa, realizada na Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Guarujá, o Gerente Regional do Crea-SP, Eng. Arthur Ferreira (foto acima), disse aos Agentes Fiscais que "nossas ações vão além da correção de irregularidades cometidas por empresas quanto ao exercício profissional de seus quadros. Quando verificamos que uma determinada pessoa jurídica não tem registro do Crea-SP, estamos orientando-a quanto à necessidade de contratação de profissionais habilitados e legalmente regulares. Isto é a defesa da sociedade". 


Na reunião realizada na Associação de Guarujá as equipes do Crea-SP planejaram as ações da semana 
 

O Conselho paulista colocou nas ruas uma força-tarefa constituída por 15 duplas de Agentes Fiscais para trabalhar no complexo do Porto de Santos e outras 3 no Porto de São Sebastião, recrutados em todas as regiões do Estado. A ação concluída na sexta-feira (26) foi planejada em consonância com as melhores práticas indicadas por suas oito Câmaras Especializadas (Engenharia Civil; Engenharia Elétrica; Engenharia Mecânica e Metalúrgica; Engenharia Química; Engenharia de Agrimensura; Geologia e Engenharia de Minas; Engenharia de Segurança do Trabalho; e Agronomia), atendendo também às solicitações das Comissões Auxiliares de Fiscalização (CAFs) de Unidades de Gestão de Inspetoria (UGIs) sediadas na Região Metropolitana da Baixada Santista.


Segundo à esquerda na foto acima, o Eng. Estêvão Takemura, da Superintendência de Fiscalização do Crea-SP, acertando detalhes com Agentes Fiscais e gestores da região 


Acima, no miniauditório da Associação de Guarujá, o trabalho de orientação das duplas que atuaram no Porto de Santos
 

O foco da fiscalização esteve sobre as estatais administradoras de portos e as empresas arrendatárias que exploram os TUPs. Por não se constituir em prática rotineira de fiscalização, os resultados das blitze do Crea-SP no setor marítimo serão avaliadas e aprimoradas para servir de base a futuras ações em portos fluviais e em empreendimentos de apoio náuticos em outros pontos do Estado. O objetivo primordial da força-tarefa foi de verificar a documentação atrelada à Legislação Profissional de todas as pessoas físicas e jurídicas que desenvolvem atividades da área tecnológica sujeitas à fiscalização do Crea-SP, facilitando, quando for o caso, sua regularização mediante atos orientativos e corretivos.


Força-tarefa do Crea-SP constituída de 15 duplas de experientes Agentes Fiscais para atuação no Porto de Santos


No foco das blitze de fiscalização nos portos do Estado, a verificação de documentos referentes à Legislação Profissional de pessoas físicas e jurídicas sujeitas à jurisdição do Conselho


Produzido pelo Departamento de Comunicação e Eventos do Crea-SP - DCEV
Reportagem e fotos: Jorn. Guilherme Monteiro.


  • compartilhar
  • Enviar por e-mail
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Orkut
índice de notícias

Exibir notícias por:

Institucional

Fiscalização

Tecnologia

Clipping










Crea-SP

Av. Brigadeiro Faria Lima, 1059

Pinheiros • São Paulo • SP • CEP 01452-920

Atendimento: 0800-17-18-11