Brasil. República Federativa do Brasil
Notícias RSS

contraste

separador

Prêmio Crea-SP atinge maioridade destacando os melhores alunos da área tecnológica

Homenageados da 21ª edição falam sobre a conquista

Uma grande conquista, motivo de satisfação, um reconhecimento à dedicação e ao esforço pessoal (e dos pais) e às muitas horas de estudo durante os anos do curso de graduação; além disso, um diferencial no mercado de trabalho, abrindo portas para excelentes oportunidades.

Em linhas gerais, essa é a opinião quase unânime de profissionais como a Engenheira Ambiental Alessandra Piovan Ribeiro Teixeira, 25 anos, formada pela Universidade Federal do ABC; a Eng. Prod. Quim. Juliana Rodrigues Cardoso Ferreira, 26 (Faculdades Oswaldo Cruz); o Eng. Mec. Lucas Cacau de Lima, 24 (Unesp); o Eng. Civ. Paulo Adriano de Magalhães, 37 (Centro Universitário Anhanguera Leme); o Eng. Minas Caio Tadashi Kawaoku, 25 (Escola Politécnica da USP); a Eng. Comp. Bruna de Sá Tavares, 23 (Instituto Mauá de Tecnologia); o Eng. Mec. Jurandi Antonio de Souza (Universidade Guarulhos – UNG); a Eng. Alim. Vanessa Geraldi Bonesso, 23 (Instituto Mauá de Tecnologia); o Eng. Contr. Autom. Rafael Lopes de Souza, 28 (Faculdade Politécnica de Campinas); o Eng. Civ. Edielson Vieira de Menezes, 37 (Unaerp campus Guarujá); o Eng. Eletr. Matheus William Spósito dos Santos, 22 (Universidade Santa Cecília); o Eng. Mec. Kauê Crepaldi Silva, 25 (Universidade Santa Cecília – Unisanta); o Eng. Eletr. Lucas Tosetto Morvillo, 24 (Faculdade de Engenharia de Bauru – Unesp); o Eng. Mec. Rodrigo Teixeira Centeio, 22 (UNIFACCAMP); a Eng. Civ. Aline Marina Bianchine, 28 (Universidade São Francisco); a Eng. Quim. Fernanda Ribeiro dos Santos, 24 (Universidade de Ribeirão Preto – Unaerp); o Eng. Quim. Otávio Perini Bortolo, 24 (Universidade São Francisco – Campus Itatiba); o Eng. Agr. Rhanyel Tritula Barini, 23 (Centro Universitário Moura Lacerda, Ribeirão Preto); o Eng. Mec. Paulo Henrique Nascimento Lima, 23 (Faculdade de Engenharia de Sorocaba – Facens); o Eng. Civ. Nara Su Ellen Viana da Silva, 23 (Universidade de Mogi das Cruzes); a Eng. Amb. Aline Maria Zigiotto de Medeiros, 36 (UFSCAR); o Eng. Prod. Luan Henrique Gueleri Garvia, 28 (Universidade de Ribeirão Preto – Unaerp); o Eng. Civ. Marcos Silva Costa, 29 (Centro Universitário Salesiano de São Paulo – Unidade Lorena); a Eng. Prod. Pâmela Natacha Oliveira, 27 (Unifaat); o Eng. Prod. Vinicius Braghim Faldoni (Fundação Hermínio Ometto); a Eng. Prod. Nayara Rangel Soares Gioia, 28 (Universidade Federal de São Paulo); o Eng. Civ. Felipe Vieira Ancelmi, 24 (Unicamp); o Eng. Eletr. Eduardo Moglio Bilha, 34 (Faculdade de Americana – FAM); o Eng. Quim. Thiago do Prado Silva, 28 (Universidade Guarulhos); a Eng. Ftal. Camila Macedo Teixeira, 25 (Universidade Federal de São Carlos); a Eng. Quim. Ana Cristina da Silva Lima, 24 (Centro Universitário da FEI); o Eng. Prod. Jean Cesar de Faria Silva, 25 (Centro Universitário Salesiano de São Paulo – Campus Lorena); a Eng. Agr. Patrícia Haas, 27 (Fundação Gammon); o Eng. Civ. Marco Antonio da Silva, 46 (Faculdades Integradas “Rui Barbosa” – FIRB); a Eng. Petrol. Milena Ralio Corbo, 25 (Universidade Católica de Santos); o Eng. Comp. Nícholas Henrique Delfino dos Santos, 24 (Centro Universitário Salesiano de São Paulo); o Eng. Prod. João Otávio Siste Furtuoso, 25 (Universidade São Francisco); o Eng. Eletr. Weslley Henrique Carvalho de Aguiar, 23 (PUC Campinas); Geógrafa Marina Zumpano Camargo, 23 (Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” – Campus Rio Claro); a Eng. Eletr. Ana Cristina da Silva Nunes, 24 (Centro Universitário Católico Unisalesiano Auxilium – Araçatuba); o Eng. Mec. Douglas Mendes Micadei, 29 (Pitágoras Votorantim); o Eng. Telecom. Francis Freitas de Mattos, 22 (Pontifícia Universidade Católica de Campinas – PUCCAMP); o Eng. Agr. Raphael Augusto Barduzzi, 35 (Faculdade Santa Bárbara); o Eng. Mecatron. Júnio Henrique Bortolim23 (Unisalesiano de Araçatuba); o Eng. Comp. Vitor Andrade Thomazini, 24 (Universidade de Ribeirão Preto); o Eng. Mec. João Tadeu Domingues Hipólito, 43 (Faculdade Anhanguera – Polo Pirassununga); o Eng. Civ. Gustavo Cortiço, 26 (Faculdade de Engenharia São Paulo); o Engenheiro de Energia Rodrigo Thiago Passos Silva, 25 (Universidade Federal do ABC); a Eng. Sanit. Amb. Gabriela de Araújo Rodrigues, 22 (POLICAMP); o Eng. Prod. Matheus Zanella Sardinha, 23 (Centro Universitário FEI); o Eng. Mec. Diego Rafael de Mello, 25 (Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” – Unesp Bauru); a Eng. Quim. Tatiana Sales, 24 (Universidade de Ribeirão Preto – Unaerp); a Eng. Civ. Bruna Elizabeth da Silva Redondo, 24 (Universidade de Ribeirão Preto – Unaerp); o Eng. Prod. Mec. Franco Eduardo Cordioli, 23 (Escola de Engenharia de São Carlos – EESC/USP); o Eng. Civ. Gabriel Garcia, 23 (Faculdades Integradas Maria Imaculada – Mogi Guaçu); a Eng. Eletr. Marcella Lopes de Toledo, 24 (Universidade de Taubaté – UNITAU); o Eng. Mecatron. João Pedro Finoto Martins, 23 (EESC-USP); o Eng. Sanit. Amb. Vinícius Henrique Vieira Bicalho, 23 (Escola de Engenharia de Lins – Unilins); o Eng. Comp. Leonardo César Bottaro, 22 (UniSalesiano de Araçatuba); o Eng. Eletron. Kaio Alexandre Strippoli Doffini, 23 (Instituto Mauá de Tecnologia); o Eng. Sanit. Amb. Bruno Henrique Marques, 22 (Universidade do Oeste Paulista - Unoeste); a Eng. Sanit. Amb. Silvana dos Santos Reis, 37 (Universidade São Francisco); a Eng. Prod. Paula Venticinque Mendes, 23 (PUC Campinas); a Eng. Amb. Caroline Gontijo de Abreu, 28 (Unifeb); a Eng. Prod. Letícia Maria Mazon (UNIFJ - Centro Universitário de Jaguariúna); e a Engenheira de Materiais e Manufatura Ana Beatriz Verdi Emílio, 23 (Escola de Engenharia de São Carlos - USP).

O que esses profissionais têm em comum além da opinião? Todos eles fazem parte de um seleto grupo de 299 recém-graduados em 96 instituições de ensino que, este ano, unem-se a outros 4,5 mil profissionais que, nos últimos 21 anos, foram agraciados com o Prêmio Crea-SP de Formação Profissional, instituído pelo Conselho Paulista para destacar os melhores alunos dos cursos de graduação de nível superior pleno nas modalidades abrangidas pelo Sistema Confea/Crea.

“Sempre considerei a educação uma ferramenta fundamental para atingir meus objetivos e este prêmio certamente traz uma enorme gratificação e me motiva, cada vez mais, a continuar em busca da realização dos meus sonhos”, diz a Eng. Mec. Cassia Josefa de Andrade, 24 (Universidade Presbiteriana Mackenzie).

O Eng. Civ. Eduardo Augusto Pauna, 35 (Policamp), na foto acima, comemora a superação de desafios. “O prêmio significa valorização e reconhecimento pelos desafios pessoais e empenho acadêmico, mesmo com minhas limitações devido à surdez”, ressalta.

“A nível profissional, acredito que o prêmio não define ou atribui qualidades ou competências, mas significa que terei uma responsabilidade ainda maior, pois será esperado de mim um desempenho excepcional”, destaca o Engenheiro de Informação Julio Neri Soares, 30, formado pela Universidade Federal do ABC.

“Entendo a premiação como uma conquista não apenas individual, pois durante o curso meus colegas de projetos e eu trabalhamos em equipe, portanto esta conquista também é deles”, diz a Eng. Mec. Francine Matos Pereira de Souza, 29 (UniSALESIANO Araçatuba).

“O principal significado do prêmio é o reconhecimento. É bom saber que fiz a diferença de alguma forma, que me destaquei. Hoje, tenho certeza de que estou fazendo as escolhas certas! Me sinto mais autoconfiante e inspirada. Profissionalmente, acredito que seja um diferencial no mercado de trabalho e um ótimo indicativo do meu foco e rendimento. Além disso, é uma honra representar a minha turma e o trabalho dos meus professores e da minha Universidade”, destaca a Engenheira de Materiais Cynthia Guimarães de Paula, 24 (Universidade Federal de São Paulo). 

Acima: a partir da esquerda, a Eng. Civ. Cristiane de Farias, o Eng. Mec. Marcelo Marchiori Capovilla, o Eng. Alim. Rodrigo Rodrigues Evangelista e a Eng. Civ. Luara Sacchi, todos premiados

“Esta premiação traz satisfação e orgulho, afinal fui aluno bolsista e foram cinco anos em que tive que realizar muitos estudos nos tempos vagos; recebê-la é uma demonstração que este esforço foi reconhecido, além do mais ela pode proporcionar novos rumos no mercado de trabalho”, diz o Eng. Eletr. Carlos Henrique Santos Barros, 25 (Universidade Santa Cecília).

“Dentro de um mercado tão competitivo como se mostra atualmente, o empenho do profissional na busca pelo conhecimento é imprescindível para o avanço profissional. Dessa forma, receber um prêmio de uma instituição renomada no ramo evidencia o profissional e o recompensa pelo desempenho, motivando-o em nível pessoal e reconhecendo-o em nível profissional”, diz o Eng. Mec. Guilherme Rossi Garcia, 23 (Escola de Engenharia de Piracicaba), que já está fazendo MBA em Gestão de Projetos.

“É uma grande honra receber este prêmio e me serve como inspiração para continuar estudando e futuramente trabalhar para o progresso das ciências atmosféricas no Brasil e no mundo, de modo a compreender melhor a relação do ser humano com a natureza para torná-la mais harmônica”, diz o Meteorologista Pedro Augusto Sampaio Messias Ribeiro, 23 (Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da Universidade de São Paulo – IAG/USP), que já está fazendo mestrado.

“Esta premiação, sendo concedida pela instituição que desfruta de tanto prestígio, dá-me pessoalmente satisfação plena, orgulho por tal reconhecimento após tanta dedicação. Profissionalmente gera mais confiança e um status do qual é prazeroso participar”, avalia o Eng. Mec. Edivan de Barros Carmazini, 36 (Unisal Campus São José em Campinas), que acaba de ser aprovado para o mestrado no Departamento de Desenvolvimento de Processos e Produtos da Unicamp (na foto acima, com a família).

Vida que segue (no campus)

Acima: a Engenheira Alessandra Leite da Silva, PUC – Campinas, mestranda no Programa Sistemas de Infraestrutura Urbana

Muitos dos premiados continuam investindo nos estudos, como é o caso do Eng. Amb. Carlos Andre Caires da Silva, 44, policial civil há 19 anos, que agora está cursando Engenharia Civil na EEP de Piracicaba.

Outros bons exemplos são os da Meteorologista Isabela Christina Siqueira, formada pelo Instituto de Astronomia, Geofísica e ciências Atmosféricas da Universidade de São Paulo – (IAG-USP), que está fazendo mestrado na área de tempestades severas na mesma instituição; o Eng. Mec. Daniel Loureiro Motta, 23 (POLI-USP), mestrando na área de dinâmica e vibrações; a Eng. Quim. Letícia Scudeler Ruggero, 22 (Instituto Mauá de Tecnologia), que está fazendo Engenharia de Alimentos; o Eng. Eletron. Matheus Mitsuo de Almeida Kotaki, 22 (Centro Universitário de Lins), mestrando do Departamento de Engenharia Elétrica na EESC-USP; o Eng. Civ. Hugo Zambaldi Trabuco, 23 (Universidade de Araraquara – Uniara), que está fazendo Engenharia de Segurança do Trabalho na Universidade Tecnológica Federal do Paraná; o Eng. Quim. Arthur Eduardo Pastore de Lima, 23 (UNICAMP), mestrando na área de termodinâmica, já se preparando para um doutorado na University of Wisconsin; o Eng. Comp. Juliano Monteiro Dourado, 25 (UNISAL Campus São José), mestrando na UNICAMP; o Eng. Comp. Yugo Mafra Kuno, 36 (FEEC/Unicamp), que faz doutorado em Engenharia Elétrica; o Eng. Comp. Guilherme Dimarchi Souza da Cruz, 24 (Faculdade de Engenharia de Sorocaba), pós-graduando em Ciência de Dados; a Eng. Civ. Betina Ludwig Navarro, 24 (Universidade de Marília), que faz mestrado em Engenharia Civil na linha de pesquisa de saneamento e recursos hídricos; o Eng. Eletr. Stefan Thiago Cury Alves dos Santos, 23 (Escola de Engenharia de São Carlos/USP), fazendo mestrado no Departamento de Engenharia Elétrica da EESC-USP; o Eng. Eletr. Diego Martins Herculano, 26 (Faculdade de Engenharia São Paulo – FESP), fazendo pós-graduação em Sistemas Elétricos de Potência; a Eng. Civ. Patricia Barbosa, 23 (Faculdade de Engenharia de Sorocaba), fazendo pós-graduação na área de Estruturas para Construção Civil; o Eng. Mec. Lucas Miranda Lira, 24 (Centro Universitário da FEI), mestrando na área de arrefecimento automotivo na mesma instituição; a Eng. Ftal. Patricia Borges Alves, 29 (ESALQ-USP), fazendo mestrado em Recursos Florestais; o Eng. Alim. Adilson Roberto Locali Pereira, 24 (UNESP – Campus São José do Rio Preto), mestrando na área de Engenharia de Alimentos; a Eng. Aeron. Bianca Veneziani Dias Fortino, 23 (Universidade do Vale do Paraíba – Univap), fazendo uma segunda graduação de Licenciatura em Matemática); o Eng. Prod. Ricardo Augusto Duarte, 32 (Anhanguera Pitágoras Votorantim), iniciando os estudos para mestrado; a Eng. Quim. Camila Oliveira Alves de Vasconcelos Teixeira, 30 (Faculdades Oswaldo Cruz), pós-graduanda em Cosmetologia; o Eng. Ind. João Vítor Felippe Silva, 23 (Universidade Estadual Paulista – UNESP – Campus Experimental de Itapeva), mestrando em Engenharia Mecânica – Área de Materiais Compósitos Lignocelulósicos pela Faculdade de Engenharia de Guaratinguetá – UNESP; o Eng. Mec. Bruno Vieira Lana dos Santos, 28 (UNIFAE), pós-graduando em Engenharia de Segurança do Trabalho; o Eng. Civ. Gabriel Yazaki, 32 (Centro Universitário Campo Limpo Paulista Unifaccamp), pós-graduando em formação para docentes do ensino técnico e superior; a Eng. Sanit. Amb. Alessandra Leite da Silva, 23 (Pontifícia Universidade Católica de Campinas – PUC – Campinas), bolsista de mestrado no Programa Sistemas de Infraestrutura Urbana; a Eng. Civ. Luara Sacchi, 23 (Escola de Engenharia de Piracicaba), pós-graduanda em Gestão da Qualidade e Produtividade; o Eng. Mec. Marcelo Marchiori Capovilla, 32 (Universidade São Francisco – Campinas), atualmente fazendo MBA em Gerenciamento de Projetos na FGV; Eng. Civ. Elise Baroni Ramos, 24 (Faculdades Integradas de Fernandópolis), pós-graduanda em Engenharia de Estruturas; Eng. Alim. Rodrigo Rodrigues Evangelista, 24 (Unifeb), mestrando em Engenharia e Ciências de Alimentos na Unesp (Campus São José do Rio Preto); a Eng. Ftal. Mirian Papin Roedas, 24 (Faculdade de Ciências Agronômicas – Unesp/Botucatu),iniciando mestrado em Ciência Florestal; a Eng. Prod. Nathália Pilar de Carvalho, 23 (Policamp), cursando MBA em Gestão e Engenharia de Qualidade; o Eng. Mec. Mateus Mota Morais, 24 (Escola de Engenharia de São Carlos – USP), mestranda na área de projeto mecânico; Eng. Quim. Eduarda Freitas Diogo Januário, 22 (Unifeb), mestrando em Engenharia Química na Universidade Estadual de Maringá; Eng. Prod. Wesley Fermino (UNIFACCAMP), fazendo MBA em Gestão de Projetos; a Eng. Civ. Josiane Vitor Nogueira de Sousa, 26 (Universidade de Taubaté), matriculada no MBA em Gestão de Projetos na FGV; o Eng. Eletr. Denis Andrade Toniate, 25 (Faculdade de Engenharia de Sorocaba – Facens), cursando mestrado em Engenharia Elétrica na USP; Eng. Sanit. Amb. Maryane Garcia Daniel Cardoso (Universidade de Taubaté), pós em Engenharia de Segurança do Trabalho na USP; Eng. Comp. Gustavo Dantas, 23 (Universidade São Francisco – Campus Itatiba), fazendo MBA em Gestão de Projetos no Campus Bragança Paulista; a Eng. Contr. Autom. Yara Quilles Marinho, 24 (Instituto de Ciência e Tecnologia de Sorocaba/Unesp), mestranda em Engenharia Elétrica na Unicamp; e o Eng. Contr. Autom. Pedro Tendolin de Lima Costa, 25 (FEI), mestrando em Engenharia Elétrica.

Acima: a Eng. Ftal. Mirian Papin Roedas está iniciando mestrado em Ciência Florestal

“Recentemente conquistei uma bolsa de estudos Erasmus Mundus financiada pela União Europeia para realizar o mestrado no exterior. O primeiro ano será na Universidade Politécnica de Valência e o segundo ano na University of Padova no curso Plant Health in Sustainable Cropping Systems. Também fui aprovada na Ghent University na Bélgica e no ISARA Instituto Superior de Agricultura em Lyon na França. Por se tratarem de programas de bolsa que priorizam alunos de excelência, um dos documentos que submeti foi justamente o certificado de premiação emitido pelo Crea-SP, o que certamente teve papel fundamental nas minhas aprovações e enfatiza a importância dessa premiação”, comemora a Eng. Agr. Giovana Prado Fortuna Macan, 24 (Universidade Federal de São Carlos).

“Sou mulher, de escola pública e vim para o estado de São Paulo com recém 17 anos, vinda de uma cidadezinha do interior do Mato Grosso, que fica a 2.200km de São Carlos. Sempre estudei muito e queria fazer o melhor curso de Engenharia Civil que eu conseguisse passar, então prestei o Enem e, quando consegui a UFSCar, fui sem pensar duas vezes. O que eu mais queria era aprender tudo o que o meu curso tinha a oferecer e que o sacrifício dos meus pais (suporte financeiro e psicológico) e meu (de ir pra casa duas vezes por ano) realmente valesse a pena. Receber esse prêmio coroou de uma forma com a qual jamais imaginei tudo o que passamos nesses cinco anos, me senti muito feliz e foi um presente de formatura para a minha família. No nível profissional, certamente influenciou na contratação pela empresa em que estagiei, ganhando maior admiração das minhas superiores”, ressalta a Eng. Civ. Cristiane de Farias, 22 (Universidade Federal de São Carlos).

Acima: Eng. Civ. Elise Baroni Ramos (Faculdades Integradas de Fernandópolis), pós-graduanda em Engenharia de Estruturas

A premiação já rendeu bons frutos para alguns profissionais destacados nesta edição, como é o caso da Eng. Mec. Thamiris Zuliani da Silva, 24 (Centro Universitário FEI), que, pelo destaque acadêmico, foi premiada com uma bolsa de mestrado na mesma instituição; e do Eng. Mecatron. Leandro Zuin Quibao, 22 (Escola de Engenharia de Piracicaba) que, por ser o melhor aluno do curso, ganhou uma especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho no Centro de Pós-Graduação da FUMEP.

Acima: Eng. Mec. Bruno Vieira Lana dos Santos (UNIFAE), pós-graduando em Engenharia de Segurança do Trabalho

A Geógrafa Fabiana Giaretta, 24 (Unicamp) também foi aprovada em 1º lugar em processo seletivo e hoje é professora de Geografia na Prefeitura Municipal de Jundiaí; o Eng. Eletr. Guilherme Spavieri, 22 (Universidade Federal de São Carlos), está trabalhando como engenheiro de projetos na Siemens; e o Eng. Civ. Jonh Cleber de Souza Silva, 27 (Unisantos) foi contratado como engenheiro civil trainee na empresa em que estagiava.

“Diferentemente de alcançar uma boa nota em uma prova, o prêmio reflete o comprometimento contínuo que tivemos durante os cinco anos de graduação, ou seja, não é uma corrida de tiro curto, mas sim uma maratona. Desse modo, acredito que receber este prêmio mostra não só nossa competência técnica na área de engenharia, mas principalmente o comprometimento e seriedade com que conduzimos nossas vidas, tanto a nível profissional quanto pessoal”, diz o Engenheiro de Materiais Otávio Henrique Borges, 23 (Universidade Federal de São Carlos), que já ingressou no mestrado em Ciência e Engenharia de Materiais.

A Eng. Civ. Gabrielle Migliato Marega, 25, fez um curso de dupla diplomação entre EESC/USP e a universidade francesa Centrale Supelec, onde se formou em Engenharia Generalista. Atualmente faz mestrado em saneamento na USP de São Carlos.

O Eng. Comp. Giuliano Barbosa Prado, 24 (Universidade de São Paulo), está fazendo o curso de formação de oficiais como integrante do Corpo de Engenheiros da Marinha do Brasil.

Fazendo pós em Fertilidade do Solo e Nutrição de Plantas, o Eng. Agr. Geovane De Azevedo Dias, 31 (Centro Universitário Unifafibe), na foto acima, destaca: “Na primeira semana de aula, nosso coordenador que dava aula de introdução à Agronomia, nos falou da importância da profissão do engenheiro agrônomo e de como o Crea-SP prestigiava o aluno que mais se destacasse durante a graduação”.

Ausentes por bons motivos

A cerimônia de entrega do Prêmio Crea-SP está marcada para esta sexta-feira, 29 de junho,  no Auditório Ulysses Guimarães do Palácio dos Bandeirantes, em parceria com a Companhia Paulista de Obras e Serviços – CPOS.

No entanto, nem todos os homenageados poderão comparecer, como é o caso do Eng. Eletr. Felipe Falcão Pereira, 24 (Centro Universitário da FEI), que está fazendo mestrado em Gestão de Projetos no Canadá.

O Engenheiro de Informação Nicolas Souza Lopes, 25 (Universidade Federal do ABC) está residindo em Tallinn, capital da Estônia, onde trabalha na fábrica da Ericsson como engenheiro de desenvolvimento de testes em radiofrequência.

O Eng. Civ. Victor Bastos Yoshikawa, 24 (Universidade Santa Cecília), está trabalhando no Japão e a Engenharia Ambiental Tatiana Costa Guimarães Trindade (Escola de Engenharia de São Carlos/USP) está fazendo mestrado em Engenharia Civil na Universidade de Toronto, no Canadá, na área de sustentabilidade e políticas públicas (na foto abaixo).

Quem também está se preparando para seguir para o Canadá é o Eng. Quim. Ciro Henrique Canha Teixeira, 23 (Unisanta), que vai cursar a pós em Engenharia de Energia no Centennial College, em Toronto e, no momento, está se aprimorando em curso on-line de energia solar pela universidade holandesa Delft University of Technology.

O Eng. Prod. Matheus Nassar Lecce, 24 (Unesp Bauru) está atuando como representante cultural do Brasil na Disney em Orlando, Flórida, e, em janeiro, vai para Londres fazer um curso de gerenciamento.

Já a Eng. Eletr. Fabiana Rewald Augelli, 35 (Universidade Anhembi Morumbi) estará em casa cuidando de sua maior realização: seu bebê de um mês.

Produzido pelo Departamento de Comunicação do Crea-SP

Reportagem: Jornalista Perácio de Melo - DCO/SUPCEV

Fotos enviadas pelos premiados para publicação


  • compartilhar
  • Enviar por e-mail
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Orkut
índice de notícias

Exibir notícias por:

Institucional

Fiscalização

Tecnologia

Clipping










Crea-SP

Av. Brigadeiro Faria Lima, 1059

Pinheiros • São Paulo • SP • CEP 01452-920

Atendimento: 0800-17-18-11