Livros e Publicações

9788579834301

Frei Agostinho de Jesus e as tradições da imaginária colonial brasileira

/

O resgate da arte sacra como elemento fundador da cultura colonial no território americano sob o domínio de Portugal é o tema central desse amplo estudo realizado por Rafael Schunk. Para confirmar sua tese, o autor se baseia em três fatos históricos: a miscigenada sociedade paulista do século XVII, prenúncio de um país mestiço e sincrético; a obra de frei Agostinho de Jesus (c.1600/1610-1661), tido como o primeiro artista brasileiro; e a produção artística de frei Agostinho a partir de sua instalação no mosteiro dos beneditinos de Santana de Parnaíba, interior de São Paulo.

Cultura Acadêmica: http://www.culturaacademica.com.br/catalogo-detalhe.asp?ctl_id=390