folder_saude_gestor-capa

Boas Práticas de Fiscalização para Gestores de Engenharia em Serviços de Saúde

O controle sobre as atividades de Engenharia aplicadas aos serviços de saúde começou ganhar importância no Brasil no fim da década de 1980, quando dados oficiais estimavam que de 21 a 40% dos equipamentos médicos no país estavam desativados por falta de conserto ou peças de reposição, e até mesmo por falta de instalação, resultando em enormes desperdícios financeiros e muito risco para os pacientes.

Ainda hoje cerca de 90% dos nossos hospitais não possuem Departamentos de Engenharia e Manutenção bem estruturados. E mais: estudiosos informam que cerca de 22% dos erros e acidentes dentro de estabelecimentos de saúde são causados por falhas em equipamentos e infraestrutura, como, por exemplo, falta de energia elétrica e falha no fornecimento de oxigênio. O Crea-SP entende a contribuição dos Engenheiros para a reversão desse quadro é imprescindível.

Com base nessa realidade, é importante que os gestores dos serviços de saúde assumam esses problemas e cobrem dos seus superiores o compromisso de desenvolver medidas que minimizem os acidentes em sua área de atuação. São medidas que podem impactar beneficamente a vida dos pacientes, principalmente no que diz respeito à manutenção de equipamentos e instalações.

Cumprindo com sua função fiscalizadora em defesa da sociedade, o Crea-SP criou em 2016 o Grupo de Trabalho que agora apresenta este conteúdo, visando, com a ajuda dos gestores dos serviços de saúde, contribuir para a criação de uma cultura de segurança em benefício das instituições públicas e privadas e de seus usuários.